Exportações de carne suína e de frango sobem forte em julho, após impacto da greve no mês anterior

As exportações brasileiras de carne suína e de frango subiram em julho, depois do desempenho fraco do mês anterior em meio à greve dos caminhoneiros. Segundo a associação que representa o setor, as exportações de carne suína subiram 17% na comparação com 2017, enquanto as de frango avançaram 20%, atingindo o maior fluxo mensal já registrado.

“O número de exportações em patamar recorde é consequência direta do reestabelecimento dos níveis dos embarques nos portos após o fim dos bloqueios nas estradas”, disse em nota Francisco Turra, presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA).

Em julho, foram exportadas 463 mil toneladas de carne de frango, incluindo produtos processados e in natura vendidas para outros países. O volume gerou uma receita de US$ 711,6 milhões – valor 15% maior que o mesmo mês do ano anterior.

Já o volume de carne suína exportada foi de 57 mil toneladas, contra 48 mil toneladas no mesmo mês do ano passado. Mesmo com o aumento da quantidade de carne exportada, no entanto, a receita com essas vendas foi de US$ 105,8 milhões – 13% menor que em 2017. O principal motivo para essa queda das receitas foi o embargo da Rússia à carne brasileira. No ano passado, o país representava 40% das exportações do setor.

Fonte: G1.

Comentários

Captha *