Meninos resgatados de caverna na Tailândia deixam retiro espiritual

Onze meninos e o técnico do time de futebol Javalis Selvagens, que ficaram presos em uma caverna por duas semanas, concluíram neste sábado (4) um retiro espiritual. A cerimônia de encerramento da experiência budista aconteceu em um templo perto da fronteira montanhosa da Tailândia com Mianmar.

Cerca de 300 pessoas se reuniram para a cerimônia nesta manhã chuvosa que marca a volta dos meninos para suas famílias após vários dias reclusos. Os participantes deram flores, comida, dinheiro, em um gesto de devoção religiosa.

O grupo passou os dias em monastérios, meditando, orando e fazendo trabalhos de limpeza – uma tradição para homens na Tailândia que passam por adversidades.

Os meninos tiveram a cabeça raspada no início da experiência, da qual apenas um deles não participou porque é cristão.

Resgate dramático

No dia 23 de junho, 12 meninos de um time de futebol, que têm entre 11 e 16 anos, e o técnico, de 25 anos, faziam um passeio de bicicleta e entraram na caverna Tham Luang, no norte da Tailândia. Uma chuva intensa fez com que a água subisse muito rápido, deixando o grupo preso.

Eles passaram nove dias em jejum e completamente isolados. Após intensas buscas, eles foram encontrados por mergulhadores britânicos a 4 km da entrada da caverna e entre 800 m e 1 km de profundidade.

Eles foram resgatados em três dias em uma operação que mobilizou mais de 1000 pessoas, entre forças de segurança, mergulhadores profissionais e voluntários. O resgate dramático causou comoção internacional.

Cada garoto foi conduzido por pelo menos 2 mergulhadores, com uma máscara facial de oxigênio durante o percurso até a entrada da caverna, que durava cerca de 6 horas. Vários trechos eram muito estreitos e estavam alagados.

Apesar dos dias de jejum forçados, eles mantiveram boas condições de saúde e, após cerca de uma semana de internação, voltaram para casa.

Fonte: G1.

Comentários

Captha *