Cerca de 2 milhões de mesários devem trabalhar no 1º turno das eleições 2018

Pelo menos 1,9 milhão de mesários devem trabalhar em todo o Brasil durante o 1º turno das eleições deste ano. A estimativa é do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base em uma norma que determina, no mínimo, quatro mesários por seção eleitoral. Segundo o TSE, cerca de 50% do total de mesários são voluntários.

No exterior, aproximadamente 7 mil pessoas também participam como mesários em seções eleitorais. Esse eleitor poderá votar apenas para presidente.

O número exato de mesários só deve ser oficializado após o 1º turno das eleições, de acordo com o TSE. Nas eleições de 2014, o órgão estimou em 2,4 milhões o número de pessoas atuando como mesários. Em 2010, o número divulgado foi de 2,1 milhões de mesários.

Para ser mesário, o eleitor precisa completar 18 anos até o 1º turno das eleições e tem de estar em dia com a Justiça Federal. Os Tribunais Regionais Eleitorais (TREs) estimulam que os eleitores se voluntariem para a atividade pelo programa “Mesário Voluntário”. Candidatos e os respectivos parentes não podem ser mesários. Neste ano, os mesários foram convocados até 8 de agosto.

O estado de São Paulo reúne o maior número de mesários. Serão, pelo menos, 388.672 mesários distribuídos em quase 100 mil seções eleitorais. Cada mesário recebe um auxílio-alimentação por turno trabalhado. O valor é determinado por cada estado, obedecendo o teto de R$ 35, segundo uma portaria do TSE publicada em fevereiro de 2017. Em SP, o valor é de R$ 30.

Veja outros benefícios em ser mesário:

  • Dois dias de folga para cada dia trabalhado como mesário;
  • Dois dias de folga para cada dia de treinamento oferecido pela Justiça Eleitoral;
  • Certificado dos serviços prestados à Justiça Eleitoral;
  • Auxílio-alimentação de até R$ 35;
  • Preferência no desempate em concursos públicos (desde que previsto em edital);
  • Utilização das horas trabalhadas nas eleições como atividade curricular complementar em algumas universidades.

Apenas o presidente da seção eleitoral e o 1º secretário participam do treinamento presencial oferecido pela Justiça Eleitoral. Para os demais mesários, o TSE disponibilizou um vídeo para o treinamento online, o manual do mesário e o guia rápido do mesário. Também há um aplicativo do TSE chamado “Mesário”, para aparelhos Android e iOS.

Já Roraima deve contar com 5.164 mesários no 1º turno das eleições e é também o estado com o menor número de seções eleitorais. No total, 331.490 eleitores devem ir às urnas no estado. Em seguida, o Amapá tem o segundo menor número de mesários: 6.816 pessoas devem ajudar no 1º turno das eleições no estado onde votam aproximadamente 500 mil eleitores.

Em fevereiro deste ano, o TSE negou que o eleitor que muda de cidade e transfere o título de eleitor tem mais chance de ser convocado pela Justiça Eleitoral para ser mesário. A lei diz que os mesários são, preferencialmente, eleitores da própria seção eleitoral, dos quais se sobressaem “os diplomados em escola superior, os professores e os serventuários da Justiça”.

O porta-voz do Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF), Fernando Velloso Filho, diz que mesários que já foram convocados em eleições anteriores são mais propensos a serem convocados novamente porque já têm algum conhecimento e facilitam o processo.

Fernando afirma, porém, que 78% dos 31.164 mesários do DF são voluntários. Segundo ele, o perfil dos mesários é semelhante ao do eleitorado do DF, com pessoas na faixa de 30 a 50 anos. Ele conta que o benefício da folga tem repercussão e serve como um chamariz para os servidores públicos.

“Outro fator é porque, em geral, os ambientes de votação são propícios, perto de casa, em ambiente com boa infraestrutura, perto da comunidade onde ele [o mesário] mora”, acrescenta.

Neste ano, lembra Fernando, os mesários ainda podem contar com a ajuda do aplicativo “Mesário”, do TSE, disponível para Android e iOS. O aplicativo reúne orientações ao mesários em variadas situações, como o da biometria não reconhecida, o encerramento da votação, a justificativa eleitoral, os procedimentos caso falte de energia no local, entre outros.

A plataforma também tem uma aba com as tarefas dos mesários e os materiais disponíveis para cada seção eleitoral. O mesário também pode testar os conhecimentos em um quiz sobre as eleições deste ano.

Fonte: G1.

Comentários

Captha *