Governo Doria anuncia pacote de incentivos para montadoras em São Paulo

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira um pacote de incentivos à instalação de novas montadoras em território paulista. Chamado de “IncentivAuto”, o programa vai dar descontos progressivos, de até 25%, na alíquota do Imposto de Circulação de Bens e Serviços (ICMS) devido sobre a produção de automóveis no estado. Em contrapartida, as montadoras devem investir ao menos R$ 1 bilhão na abertura de fábricas, além da contratação de 400 trabalhadores. Para obter o desconto máximo, de 25%, as montadoras precisarão investir ao menos R$ 10 bilhões, segundo o secretário da Fazenda do governo paulista, Henrique Meirelles.

O desconto no ICMS valerá apenas sobre a venda dos automóveis fabricados em fábricas construídas já sob acompanhamento da secretaria de Fazenda paulista, que deverá monitorar o cumprimento das obrigações das empresas. As medidas de incentivos serão publicadas na edição deste sábado do Diário Oficial.

O anúncio vem semanas após o anúncio do fechamento da fábrica de caminhões da montadora americana Ford , em São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, também da ameaça de saída da General Motors do Brasil. Questionado sobre se as medidas de incentivo foram pensadas para resolver a questão da Ford, o governador de São Paulo, João Doria, negou que essa tenha sido a motivação.

— O objetivo é gerar emprego e renda, mas não dar resposta à GM ou à Ford e, sim, dar resposta à geração de renda. Vamos fazer isso em outros setores também de forma zelosa e como contrapartida de geração de emprego e renda — disse o governador, em coletiva de imprensa, no Palácio dos Bandeirantes.

A saída da montadora americana se dá no momento em que o segmento de caminhões no país, maior mercado da região, inicia sua recuperação.Mercedes, Volks e até os chineses da Foton devem disputar espaço deixado pela Ford .

De acordo com a secretária de desenvolvimento econômico, Patrícia Ellen, o anúncio desta sexta-feira pode ajudar a definir o futuro da fábrica de São Bernardo do Campo, caso o comprador da planta venha a fazer novos investimentos ou modernizar a unidade para adequá-la aos preceitos da indústria 4.0., como a robotização da unidade.

Na quinta-feira, o governo do estado teve uma reunião de duas horas com representantes da Ford. Na pauta, as autoridades pediram um plano de mitigação dos efeitos de uma possível perda de empregos à região do ABC paulista.

No evento desta sexta-feira, Doria afirmou que está otimista sobre as negociações com possíveis interessados em comprar a fábrica da Ford em São Bernardo do Campo. De acordo com o governador, houve cinco propostas, três delas com comprometimento de manter os 1.800 empregos da unidade, que funcionará até dezembro e é especializada em caminhões.

Fonte: O Globo.

Comentários

Captha *