Paróquia Santa Rita de Batatais realiza grande festa à Padroeira do Brasil

E pela quinta vez em Batatais, aconteceu mais uma edição da Caminhada da Fé com Nossa Senhora Aparecida.

Católicos de vários pontos de Batatais e também de outras localidades como Brodowski, Serrana, Altinópolis, Santo Antônio da alegria, Matão, Ribeirão Preto, Sales Oliveira, Patrocínio Paulista entre outras, estiveram participando deste momento de devoção preparado com muito carinho pela Paróquia de Santa Rita de Cássia.

A caminhada começou na Praça da Bíblia em Batatais e percorreu  vários bairros da Paróquia até chegar no Centro Náutico Carlos Zamboni “Cachoeira”, onde aconteceu a Missa campal celebrada pelo Padre Nelci Sousa.

12096269_704603166342924_1713146692761682295_n

Mesmo com um forte calor e sol intenso no período da manhã, quem acompanhava de perto, sentia que a fé das pessoas neste momento, superava todas as barreiras e que era válido fazer este sacrifício, pois como sempre o Padre Nelci ressalta em suas homílias “Deus nos oferece de coração 24 horas por dia, e porque não podemos também nos dedicar a momentos como este em forma de gratidão a tantas coisas que ele  (Deus) nos dá” .

12107129_704608196342421_797015955963651486_n

Após a Santa Missa, aconteceu uma encenação do grupo de teatro da Paróquia, onde foi representado na própria represa da Cachoeira, sob o olhar atento dos fiéis, o momento em que a imagem de Nossa Senhora foi encontrada pelos pescadores no Rio Paraíba em Aparecida (SP).

12079709_704608136342427_7541472934620686517_n

12122693_704603319676242_1936060705726452254_n12088076_704603503009557_7005976408289967410_n

APARIÇÃO

Há duas fontes sobre o achado da imagem, que se encontram no Arquivo da Cúria Metropolitana de Aparecida (anterior a 1743) e no Arquivo da Companhia de Jesus, em Roma: a história registrada pelos padres José Alves Vilela, em 1743, e João de Morais e Aguiar, em 1757, cujos documentos se encontram no Primeiro Livro de Tombo da Paróquia de Santo Antônio de Guaratinguetá.

Segundo os relatos, a aparição da imagem ocorreu na segunda quinzena de outubro de 1717, quando Pedro Miguel de Almeida Portugal e Vasconcelos, conde de Assumar e governante da capitania de São Paulo e Minas de Ouro, estava de passagem pela cidade de Guaratinguetá, no vale do Paraíba, durante uma viagem até Vila Rica.

O povo de Guaratinguetá decidiu fazer uma festa em homenagem à presença de Dom Pedro de Almeida e, apesar de não ser temporada de pesca, os pescadores lançaram seus barcos no Rio Paraíba com a intenção de oferecerem peixes ao conde.

Os pescadores Domingos Garcia, João Alves e Filipe Pedroso rezaram para a Virgem Maria e pediram a ajuda de Deus. Após várias tentativas infrutíferas, desceram o curso do rio até chegarem ao Porto Itaguaçu. Eles já estavam a desistir da pescaria quando João Alves jogou sua rede novamente, em vez de peixes, apanhou o corpo de uma imagem da Virgem Maria, sem a cabeça. Ao lançar a rede novamente, apanhou a cabeça da imagem, que foi envolvida em um lenço.

Após terem recuperado as duas partes da imagem, a figura da Virgem Aparecida teria ficado tão pesada que eles não conseguiam mais movê-la. A partir daquele momento, os três pescadores apanharam tantos peixes que se viram forçados a retornar ao porto, uma vez que o volume da pesca ameaçava afundar as embarcações. Esta foi a primeira intercessão atribuída à santa.

Padre Nelci Sousa leva a imagem de Nossa Senhora Aparecida dentro de um barco com pescadores.

Padre Nelci Sousa leva a imagem de Nossa Senhora Aparecida dentro de um barco com pescadores.

 

 

 

 

1 comentário

  1. Padre Nelci Souza - 12 de outubro de 2015 23:11

    Foi mais uma vez uma demostração de fé e amor a Nossa Senhora de Aparecida. É a V edição, mais as missa neste local já é celebrado há 13 anos, só que a caminhada era feita de maneira bem diferente, do que é hoje…. sempre um momento especial na vida do povo de Deus e na história de nossa cidade….. Obrigado a todos….que estiveram conosco. Padre Nelci Souza – Pároco.

    Responder

Comentários

Captha *