Imagens mostram coronavírus Sars-CoV-2 “matando” célula humana

O Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos (NIAID) disponibilizou novas fotos do novo coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19, no momento em que ele ataca células humanas. As imagens foram feitas usando um microscópio eletrônico e coloridas digitalmente.

De acordo com o NIAID, os registros foram feitos a partir do material coletado de um paciente norte-americano, quando as células entraram no estado de apoptose, processo também conhecido como morte celular. Nas fotos, o vírus SARS-CoV-2 (pontinhos) está na superfície das células (estrutura maior). 

Como é possível perceber, o vírus é minúsculo se comparado às células do nosso corpo. Isso porque esses organismos são estruturas simples: o coronavírus consiste em uma única cadeia de RNA (material genético) coberta por uma bicamada lipídica e picos de proteína — as chamadas proteínas spike.

Ainda assim, esses agentes infecciosos podem causar danos reais em quem for infectado. Para contaminar uma célula, os coronavírus usam sua proteína spike para se ligar à membrana celular do hospedeiro. Uma vez dentro, o vírus passa a comandar a célula, obrigando-a a replicar seu material genético milhares de vezes.

Isso acontece até que, eventualmente, a célula hospedeira fica sobrecarregada e morre, causando uma “inundação” de material genético do vírus no organismo, o que leva à contaminação de novas células. E é exatamente essa parte do processo que a NIAID capturou nas novas imagens.

Fotos mostram o vírus SARS-CoV-2 (pontinhos) na superfície de uma célula humana (estrutura maior) (Foto: NIAID)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fonte: GALILEU