Robô da Fiocruz inicia operação em Ribeirão Preto, SP, e deve processar até 800 exames diários de Covid-19

Começa a operar nesta segunda-feira (27), em Ribeirão Preto (SP), o robô da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) com capacidade de processar até 800 exames de Covid-19 por dia.

O equipamento, que chegou na cidade em 11 de julho e começou a ser testado no Supera Parque na última quinta-feira (23), será manuseado por uma equipe de 30 profissionais.

De acordo com o diretor da Fiocruz em Ribeirão Preto, Rodrigo Stabeli, o grupo ainda está em treinamento, mas já vai produzir resultados do RT/PCR, o mais indicado para detectar o novo coronavírus no organismo.

O sistema robotizado deve reduzir de quatro para duas horas a extração do RNA, que é o código genético do vírus, e diminuir a fila de exames represados na cidade, segundo a Fundação.

Alta demanda

Todo o material coletado em Ribeirão Preto para o novo coronavírus, hoje, é analisado em laboratórios do Hemocentro, da unidade regional do Instituto Adolfo Lutz, Hospital das Clínicas (HC) e Supera Parque.

A produção de exames aumentou em abril após a mudança de protocolo da Secretaria Municipal de Saúde, que passou a testar pacientes com sintomas comuns de gripe no Polo Covid-19, montado pela Prefeitura na Unidade de Pronto-Atendimento (UPA).

Segundo o último boletim epidemiológico, divulgado no domingo (26), o município tem 12.344 casos confirmados de Covid-19 e 334 óbitos por complicações da doença. Porém 6.088 pessoas ainda esperam os laudos dos exames.

Fonte: G1