Prefeitos de Franca e mais 2 cidades são alvos de operação por fraude em contratos de serviços de limpeza

Os prefeitos Gilson de Souza (DEM), de Franca (SP), José Luis Romagnoli (PSD), de Batatais (SP) e José Eduardo Coscrato Lélis, o ‘Zé Eduardo’ (PSDB), de Guaíra (SP), além de dois ex-prefeitos de Orlândia (SP), um ex-prefeito de Guaíra e outro ex-prefeito de Morro Agudo (SP) são alvos de mandados de busca e apreensão na manhã desta quarta-feira (9) em uma operação do Ministério Público que investiga fraude em contratos de uma empresa de serviços de limpeza. Ao todo são 35 mandados contra 15 alvos.

De acordo com a promotoria, os prefeitos fizeram acordos com a empresa Seleta Meio Ambiente para que, em troca da contratação dos serviços, fossem pagos valores aos políticos, seja para patrocinar campanhas eleitorais ou para garantir vantagens indevidas ainda no cargo.

Em nota, a Prefeitura de Orlândia informou que o atual prefeito Sérgio Bordin (MDB) não é alvo de investigações. A Prefeitura de Guaíra não vai se manifestar. A Prefeituras de Franca aguarda o fim da operação para se posicionar. A Prefeitura de Batatais foi procurada, mas ainda não se manifestou.

Já a Seleta afirmou que colabora com as investigações com transparência e que nenhuma irregularidade operacional de responsabilidade da empresa foi encontrada.

Operação Hamelin

A operação foi deflagrada após um acordo de colaboração premiada firmada com a Seleta, alvo da Operação ‘Purgamentum’, realizada pelo Ministério Público de São Paulo e Minas Gerais em novembro de 2017.

Segundo a promotoria, todos os acordos eram direcionados e os contratos, juntos, somam aproximadamente R$ 41 milhões.

O material apreendido será levado ao Ministério Público de Franca, onde haverá uma entrevista coletiva às 15h para detalhar as investigações.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP), pela 2ª Vara Criminal de Franca, pela Vara Criminal de Batatais, pela 1ª Vara Criminal de Guaíra, pela 1ª Vara Criminal de Orlândia e pela Vara Criminal de Morro Agudo.

Fonte: G1

Foto: Stella Reis/EPTV