Olimpíadas: Biles diz que preocupações com ‘saúde mental’ provocaram sua saída da final por equipes

A ginasta americana Simone Biles declarou que preocupações com sua “saúde mental” a levaram a abandonar a final por equipes na Olimpíada de Tóquio nesta terça-feira.

– Assim que eu piso no tatame, sou só eu e a minha cabeça, lidando com demônios. Tenho que fazer o que é certo para mim e me concentrar na minha saúde mental e não prejudicar minha saúde e meu bem-estar – explicou a americana depois que sua equipe foi derrotada pelo quarteto russo em sua ausência, ficando com a prata.

Logo após Biles ser colocada na reserva, a Federação Americana de Ginástica soltou um comunicado afirmando que a ginasta foi afastada por “problema médico” e que ela “será avaliada diariamente para determinar a liberação médica para competições futuras.”

Durante a disputa por equipes, nesta terça-feira, ela demonstrou desconforto após falhar na execução de movimentos. Sua pontuação ficou abaixo das companheiras Grace Mc Callum e Jordan Chiles. A ginasta americana não parecia machucada após a realização do salto e conversou muito com seus treinadores.

Antes de começar a segunda rodada, ela foi substituída por Sunisa Lee.

Alguns veículos da imprensa americana já tinham citado que o “problema médico” na verdade seria emocional e que a decisão de colocá-la na reserva seria uma forma de poupá-la psicologicamente para o individual geral, em que é favorita.

Biles tem motivos de sobra para ter o mental afetado após um início ruim. Ela assumiu o status de melhor do mundo antes dos Jogos Olímpicos. Carrega no uniforme o símbolo da cabra, que faz um trocadilho com a palavra em inglês GOAT, que serve tanto para o animal, quanto para a sigla “Greatest of All Time”, ou a melhor de todos os tempos.

Chegou a Tóquio como o principal nome das Olimpíadas, que não conta mais Usain Bolt nem Michael Phelps. O peso de ser a melhor do mundo de todos os tempos cobrou seu preço. Logo após a classificatória,  ela escreveu em seu Instagram: “Eu realmente sinto, às vezes,  como se eu tivesse o peso do mundo sobre as minhas costas. Eu faço parecer que a pressão não me afeta mas, às vezes, é difícil”.

Biles já conquistou seis medalhas olímpicas, sendo cinco na Rio-2016 (quatro ouros e um bronze) e a medalha de prata por equipes nesta terça-feira em Tóquio.

Fonte: O Globo.

Foto: LOIC VENANCE / AFP

 

Comentários

Captha *