Após restauro de obras de Portinari, cupins são alvo na Matriz de Batatais

Prédio concentra colônias do inseto que danificou telas do artista plástico.
Recuperação do acervo de 28 obras terminou em agosto deste ano.

Após o restauro e a recuperação do acervo sacro do pintor Candido Portinari (1903-1962), exposto na Igreja Matriz Bom Jesus da Cana Verde, em Batatais (SP), especialistas voltam as atenções ao problema que causou vários danos às obras – os cupins. Técnicos do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) estiveram na igreja para elaborar um relatório que recomenda o uso de produtos químicos para acabar com a manifestação dos insetos no local.

Avaliadas em mais de US$ 30 milhões, as 28 telas que formam o acervo da igreja estavam ameaçadas por infiltrações e ataques de cupins desde 2009. O trabalho de restauro durou nove meses.

Na visita realizada na semana passada à igreja, os técnicos do IPT encontraram colônias de cupins em diferentes partes do prédio. A maior incidência dos insetos está na torre do relógio, já que boa parte da estrutura é feita de madeira, assim como no forro. Batentes de portas também abrigam colônias, que concentram milhares de indivíduos.

Cupins na igreja causaram danos às telas de Candido Portinari (Foto: Valdinei Malagutti/EPTV)

O IPT propõe dedetizações periódicas e tratamento com produtos químicos nos pontos específicos onde houve a ocorrência de cupins. Sendo assim, se dispôs a assessorar o diretor de Turismo na elaboração do edital para contratação da empresa que realizará o serviço.

De acordo com o diretor de Turismo Antônio Carlos Correa, o próximo passo é levantar custos e encaminhar um descritivo das demais ações para a Secretaria de Cultura com o objetivo de obter recursos e finalizar as demais pendências o mais rápido possível. “O trabalho é de suma importância, uma vez que já foram realizados todos os restauros desse que é um dos maiores acervos do pintor Portinari. Temos respaldo também do próprio Governo do Estado através da Secretaria de Cultura”, afirma.

Histórico
Em 2013, a Igreja Matriz do Bom Jesus da Cana Verde, que possui o maior acervo sacro do mundo do artista plástico Candido Portinari, correu o risco de perder todas as obras devido às infiltrações e aos danos causados por cupins às telas desde 2009.

Em dezembro do ano passado, as obras começaram a ser restauradas, após uma exigência da Justiça Federal em resposta a uma ação movida pelo Ministério Público Federal (MPF) com o objetivo de preservá-las.

O restauro foi viabilizado pela destinação de R$ 354,7 mil do Estado, depois que o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) iniciou o processo de tombamento das obras de Portinari, até então não oficialmente integradas ao patrimônio do Estado. O convênio entre Secretaria de Estado da Cultura e Prefeitura foi assinado em 27 de setembro de 2013.

Fonte: Globo.com