Três passageiros foram arremessados de balão após rajada de vento, dizem bombeiros

Três passageiros que estavam no balão tripulado que se envolveu em um acidente na manhã desta terça-feira (17) foram arremessados após uma rajada de vento, informou o Corpo de Bombeiros.

O acidente foi registrado às margens da Rodovia Castello Branco, na altura do km 104, em Porto Feliz (SP). O balão tinha saído de Boituva (SP).

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, as nove pessoas que estavam no balão foram socorridas com ferimentos, pelo menos duas delas em estado grave.

O piloto do balão contou aos bombeiros que precisou fazer um pouso forçado após uma mudança brusca de vento (rajada).

Balão que saiu de Boituva caiu às margens da Rodovia Castello Branco, em Porto Feliz, após rajada de vento — Foto: Jorge Talmon/TV TEM

Balão que saiu de Boituva caiu às margens da Rodovia Castello Branco, em Porto Feliz, após rajada de vento — Foto: Jorge Talmon/TV TEM

Além dos bombeiros, a Polícia Militar também foi chamada para a ocorrência. De acordo com a Secretaria de Saúde do Estado, hospitais da região emitiram uma alerta e vítimas foram encaminhadas para unidades de Porto FelizBoituva e Tatuí.

Três passageiros caíram de balão em Porto Feliz  — Foto: Jorge Talmon/ TV TEM

Três passageiros caíram de balão em Porto Feliz — Foto: Jorge Talmon/ TV TEM

Dois meses antes

Há dois meses, um balão tripulado também precisou fazer um pouso forçado em Boituva. A Polícia Militar foi chamada na manhã de 2 de março pelo dono da fazenda onde foi registrada a ocorrência. Ao chegar no local, os policiais constatam que os cinco ocupantes do balão não sofreram ferimentos.

No entanto, houve uma discussão entre os proprietários da fazenda e a equipe de balonismo.

Balão com cinco ocupantes fez pouso forçado em fazenda de Boituva, em março deste ano  — Foto: Arquivo Pessoal

Balão com cinco ocupantes fez pouso forçado em fazenda de Boituva, em março deste ano — Foto: Arquivo Pessoal

Os donos da propriedade contaram ao g1 que os pousos forçados e a utilização de equipamentos para a remoção dos balões têm danificado as plantações. Um boletim de ocorrência por desinteligência foi registrado.

Em maio de 2021, outra ocorrência foi registrada por causa de rajadas de vento. Na ocasião, três balões se preparavam para voar, mas ainda estavam no chão quando aconteceu o incidente. Os balões foram jogados contra a rede elétrica.

Em maio de 2021, balões foram empurrados por rajada de vento em Boituva (SP) e derrubaram poste — Foto: GCM Boituva/Arquivo

Em maio de 2021, balões foram empurrados por rajada de vento em Boituva (SP) e derrubaram poste — Foto: GCM Boituva/Arquivo

Segundo informações da Confederação Brasileira de Balonismo, quatro pessoas, dois pilotos e duas pessoas da equipe de apoio, estavam dentro dos cestos e no solo quando a ventania começou.

Os pilotos contaram, na época, que os mapas meteorológicos não previam ventos naquela manhã.

Balões ficaram presos na rede elétrica em bairro de Boituva (SP), em maio de 2021 — Foto: GCM Boituva/Arquivo

Balões ficaram presos na rede elétrica em bairro de Boituva (SP), em maio de 2021 — Foto: GCM Boituva/Arquivo

Balão e avião

A ocorrência com balão tripulado desta terça-feira é o segundo acidente aéreo em uma semana na região. O pouso forçado ocorreu em Porto Feliz, mas o veículo saiu de Boituva, cidade conhecida por oferecer atividades aéreas, como balonismo e paraquedismo.

No dia 11 de maio, um avião usado para salto de paraquedistas sofreu um acidente em Boituva após o piloto precisar fazer um pouso forçado.

Duas pessoas morreram e outras dez ficaram feridas. A aeronave levava 15 atletas em seu terceiro voo no dia quando houve uma pane e o piloto tentou pousar. Ele ficou internado e teve alta hospitalar no sábado (14).

Conforme depoimento dos sobreviventes, o avião chegou a tocar o solo duas vezes. Na terceira tentativa, a aeronave bateu em um barranco às margens de uma estrada de terra e capotou.

Marca deixada por aeronave em barranco foi analisada por equipes da perícia em Boituva — Foto: Jorge Talmon/TV TEM

Marca deixada por aeronave em barranco foi analisada por equipes da perícia em Boituva — Foto: Jorge Talmon/TV TEM

Fonte: g1

Comentários

Captha *