Suspeito de matar estudante da Unicamp estava com celular da vítima e pode responder por latrocínio, diz delegado

Michael Douglas da Silva estava com o celular da estudante da Unicamp Mayara Roquetto Valentim no momento da prisão, nesta quarta-feira (18), em São João da Boa Vista (SP), segundo o delegado Fabiano Antunes de Almeida.

Com isso, ele pode responder por latrocínio (roubo seguido de morte), que tem pena maior que o homicídio comum. Ele ainda não tem advogado de defesa.

Silva já tinha pedido de prisão temporária por suspeita de tentar matar uma vizinha na pensão onde vivia, no sábado (14). A arma teria falhado duas vezes e a vítima não se feriu.

Ele teria fugido e matado Mayara na região conhecida como Serra da Paulista, quando ela fazia uma caminhada no domingo (15).

Prisão após pedido de comida

Segundo o delegado, testemunhas se depararam com o suspeito na região de mata. Um sitiante disse que ele chegou a pedir comida. A polícia, que já fazia buscas na área desde segunda (16), fez um cerco e conseguiu localizá-lo.

Michael Douglas da Silva, suspeito de matar estudante da Unicamp, após prisão em São João da Boa Vista — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Michael Douglas da Silva, suspeito de matar estudante da Unicamp, após prisão em São João da Boa Vista — Foto: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil contou com o apoio da Polícia Militar, Guarda Civil Municipal e canil para a prisão de Silva. Ele estava com uma arma de fogo (garrucha), um canivete, que pode ter sido usado no assassinato, e o celular da vítima na cueca, o que pode mudar o crime pelo qual ele vai responder.

“Pelo apurado preliminarmente foi um [latrocínio] roubo seguido de morte, não um homicídio. Mayara chegou até aquele ponto da caminhada, parou para descansar. Ele estava dormindo no local porque tinha fugido do crime ocorrido no sábado. Lá ele encontrou a Mayara e tentou ali efetuar o roubo. Ela teria fugido ou reagido e ele a matou”, disse Almeida.

O delegado de São João da Boa Vista Fabiano Antunes de Almeida.  — Foto: Reprodução/EPTV

O delegado de São João da Boa Vista Fabiano Antunes de Almeida. — Foto: Reprodução/EPTV

O latrocínio, que é considerado crime hediondo, consiste em: “forma qualificada do crime de roubo, com aumento de pena, quando a violência empregada resulta em morte. Está enquadrado no artigo 157, §3, II do Código Penal, que consta no capítulo dos crimes contra o patrimônio e não dos crimes contra vida como muitos pensam”. A pena prevista é de 20 a 30 anos de prisão e multa.

Silva deve passar por audiência de custódia e pode ser encaminhado para alguma penitenciária da região.

O crime

Mayara, que era estudante do curso de Ciências Biológicas da Unicamp e tinha o sonho de ser professora, foi assassinada ao sair para caminhar no domingo. O corpo dela foi encontrado a cerca de 3,9 km do condomínio onde vivia.

Suspeito de matar estudante é preso em São João da Boa Vista — Foto: Polícia Civil/Divulgação

Suspeito de matar estudante é preso em São João da Boa Vista — Foto: Polícia Civil/Divulgação

De acordo com a PM, ela foi encontrada por uma amiga que ajudava nas buscas, na estrada da Serra da Paulista, em um local conhecido como ‘Vale dos Gnomos’. A vítima tinha 28 ferimentos de faca no braço, mão, tórax e cabeça.

A polícia informou que no sábado o suspeito teria apontado uma arma para a vizinha em uma pensão, mas os disparos falharam. Silva atraiu a vítima até o quarto e pediu para ela ajudar a puxar um armário.

A estudante Mayara Roquetto Valentim, de 23 anos, foi assassinada em São João da Boa Vista — Foto: Reprodução/Facebook

A estudante Mayara Roquetto Valentim, de 23 anos, foi assassinada em São João da Boa Vista — Foto: Reprodução/Facebook

“Assim que ela entrou, ele deu uma coronhada na cabeça dessa moça e efetuou dois disparos, mas a arma falhou. Eles entraram em luta corporal, ela pediu socorro e ele fugiu”, contou o delegado ao g1 na segunda (16).

Após a tentativa de homicídio, o suspeito fugiu para uma área de mata, na Serra da Paulista, onde teria encontrado Mayara e a matado.

Fonte: g1

Comentários

Captha *