Entidade criada por operadoras inicia procedimentos para liberar sinal do 5G em Brasília

A Siga Antenado, entidade criada pelas operadoras ClaroTIM e Vivo, vencedoras da principal faixa do leilão do 5G, deu início aos procedimentos finais para liberar a faixa de 3,5 gigahertz (GHz) em Brasília.

Essa faixa de frequência será usada para transmissão do sinal da internet móvel de quinta geração (5G). Com isso, a capital federal pode ser a primeira cidade do país a ter o 5G funcionando.

Atualmente, parte da faixa de 3,5 gigahertz (GHz) é ocupada também para transmissão do sinal da TV parabólica. Para não haver interferência, o sinal será transferido para outra banda, o que demanda a instalação de filtros de proteção e a distribuição de kits de recepção do novo sinal das TVs parabólicas.

Na semana passada, a Siga Antenado começou a instalação dos filtros de proteção em Brasília. A expectativa é instalar 110, segundo Leandro Guerra, CEO da Siga Antenado.

Em relação aos kits de recepção do sinal das TVs parabólicas, a entidade deu início nesta segunda-feira (20) à distribuição e instalação dos kits. A previsão é distribuir e instalar 3,3 mil kits em Brasília.

A instalação dos filtros e a distribuição dos kits são as duas etapas pendentes para a ativação do sinal do 5G. Uma vez concluída a instalação dos filtros, a Siga Antenado poderá solicitar ao grupo da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) que acompanha o 5G a ativação do sinal em Brasília.

Segundo Guerra, a expectativa é terminar a instalação dos filtros até o fim do junho. “A gente vem trabalhando para terminar isso no mês de junho, mas não temos absoluta convicção, porque essa dificuldade aparece quando vai a campo instalar o filtro”, disse ao g1.

Ele não quis determinar uma data para início da ativação do 5G em Brasília, mas a expectativa na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) é que isso ocorra em julho — a distribuição e instalação dos kits de recepção do novo sinal das TVs parabólicas pode continuar mesmo depois de ativado o sinal do 5G.

Menos da metade das capitais brasileiras têm infraestrutura necessária para implantação do 5G

Menos da metade das capitais brasileiras têm infraestrutura necessária para implantação do 5G

Demais capitais

Guerra afirma que Brasília foi escolhida para o início da instalação dos filtros e distribuição dos kits por exigir uma menor quantidade de equipamentos em comparação às demais cidades. Além disso, os equipamentos já estão disponíveis em estoque.

No caso das demais capitais, ainda não há previsão de início desse trabalho. De acordo com cronograma aprovado pela Anatel, a liberação da faixa de 3,5 GHZ para o 5G nas capitais deve acontecer até o fim de agosto, e a tecnologia precisa ser ativada até 29 de setembro, prazo já estendido em dois meses devido às dificuldades de importação de equipamentos pela Siga Antenado.

“Temos feito um grande esforço para esse projeto avançar com velocidade. Esse prazo adicional de 60 dias deve ser suficiente”, afirma Guerra, em relação às demais capitais do país.

Distribuição de kits

As famílias registradas no cadastro de programas sociais do Governo Federal (CadÚnico) e que utilizam antenas parabólicas convencionais para sintonizar canais de televisão têm direito a receber kits de recepção do novo sinal da TV parabólica.

A distribuição e a instalação dos kits serão gratuitas para essas famílias. O custeio é bancado pelas próprias operadoras, conforme previu o edital do 5G.

De acordo com a Siga Antenado, as famílias que têm direito, ou seja, registradas no CadÚnico e que utilizam antenas parabólicas convencionais para sintonizar canais de televisão, devem entrar em contato com a central de atendimento da entidade para agendamento da instalação dos kits de recepção do novo sinal da TV parabólica.

Os canais de atendimento são pelo telefone 0800 729-2404 ou pelo site www.sigaantenado.com.br. Todo o processo é gratuito. Quem não fizer a troca, pode ficar sem sinal de TV.

Quem utiliza antenas digitais externas, do tipo espinha de peixe, ou internas já tem acesso à TV Digital e não precisará fazer nada. Quem possui TV por assinatura, não também precisará fazer a troca.

Fonte: g1

Comentários

Captha *